Bolsonaro terá 5 acordos comerciais para negociar em 2019

Logo no início de seu mandato, o presidente recém-eleito Jair Bolsonaro deverá concluir cinco acordos de comércio internacional em andamento no Planalto, sendo três em estágio mais avançado e dois em fase preliminar.
 
Os acordos mais avançados são com Canada, Efta (Europeen Free Trade Association) e UE (União Europeia). Por sua vez, acordos comerciais com Coreia do Sul e Singapura encontram-se em estágio inicial.
 
 
Difícil negociação
 
De acordo com o Itamaraty, espera-se que pelo menos o acordo com o Canadá seja realizado no primeiro ano do novo governo Bolsonaro. Para a CNI (Confederação Nacional da Indústria), a abertura do mercado canadense pode ampliar a exportação de até 336 produtos.
 
As tratativas ocorrem em meio a negociação do acordo comercial entre Mercosul e UE (União Europeia), no qual a chanceler alemã, Angela Merkel, afirma que será difícil com o novo governo realizar acordos de bloco comercial.
 
Neste sentido, Emmanuel Macron – presidente da França – já condicionou o sucesso do acordo comercial à permanência do Brasil no acordo de Paris, algo difícil de se concretizar, dado o ensejo de Bolsonaro de romper com os acordos sustentáveis vigentes.
 
 
Soberania x sustentabilidade?
 
“Se não mudar, sai fora. Porque temos de ficar? É um acordo possivelmente danoso para a nossa soberania”, afirmou o futuro presidente, ao relacionar – em correlação espúria – a soberania nacional à questão climática. “Muitos estão fora, não assinaram. Por que o Brasil tem de ficar, para ser politicamente correto?”, completa o presidente.
 
 
 
 
 
Fonte: Brazil Modal